Oficinas Gerais dos Caminhos-de-Ferro

Stitched PanoramaEm 1859 a primitiva estação ferroviária do Barreiro localizava-se no sítio onde hoje se pretende, continuem vivas e activas, as Oficinas Gerais, que foram gerando trabalho e riqueza, ao longo de mais de 150 anos. Pese embora tenham perdido valências e mão-de-obra, nos últimos tempos.

Em 1886 as Oficinas eram consideradas “excepcionais”, empregando então 500 operários, ao mesmo tempo que funcionavam como gare terminal da linha do Sul. Como estação ferroviária o edifício é, portanto, anterior a Sta. Apolónia (1865). Em 1884 passa, definitivamente, a Oficinas Gerais dos Caminhos de Ferro do Sul e Sueste, quando é inaugurada a Estação Fluvial do Barreiro.

DSC_8349Este edifício oitocentista representa um exemplo notável da arquitectura industrial, moderna e funcionalista e, continua e pode continuar, apto à sua função, ou, no futuro, a receber outro tipo de valências e usos.

Assim sendo, porque não continuar como Oficinas, onde se repara o histórico material diesel e/ou se poderá reparar o futurístico material de alta velocidade?

Competências não faltam, a tecnologia pode ser renovada, o espaço pode ser reinventado. Com a necessária formação/renovação da mão-de-obra altamente capacitada, poderá continuar a assegurar a vitória para o Barreiro dos desafios do futuro, como sempre assim foi!

Stitched Panorama

One Response to "Oficinas Gerais dos Caminhos-de-Ferro"

  1. Jorge Rego  03/15/2015 at 01:30

    Bons assuntos por aqui passam.
    Cumprimentos
    Jorge Rego

    Responder

Leave a Reply

Your email address will not be published.