COMEMORAÇÕES DOS 50 ANOS DA ESCOLA DE FUZILEIROS

Espírito de Missão une Milhares de Fuzileiros Há Cinco Décadas

A Escola de Fuzileiros comemorou o seu 50º aniversário no dia 3 de Junho, com inúmeras iniciativas ao longo de todo o dia. A população, particularmente veteranos e suas famílias, pôde assistir à cerimónia militar, um dos pontos altos do programa. Nela marcaram presença o Ministro da Defesa Nacional, Augusto Santos Silva, o Chefe de Estado Maior da Armada, Almirante José Carlos Torrado Saldanha Lopes, o Contra-almirante, Picciochi, Comandante do Corpo de Fuzileiros, o Comandante da Escola, António Augusto Pereira Leite, o Governador Civil de Setúbal, Manuel Malheiros, D. Januário Torgal Ferreira, Bispo das Forças Armadas e de Segurança, o Presidente da Assembleia Municipal do Barreiro, Frederico Fernandes Pereira, o Presidente da Câmara Municipal do Barreiro, Carlos Humberto de Carvalho, e os presidentes das juntas do Concelho.

A Missa foi a primeira iniciativa à qual se seguiram a Inauguração da “Praça Vice-Almirante Melo Cristino” e a cerimónia militar que incluiu a apresentação e revista das Forças em Parada, a imposição de condecorações, a Homenagem aos Fuzileiros mortos em Defesa da Pátria, a Alocução do Comandante da Escola de Fuzileiros, o Desfile das Forças em Parada e a Actuação da Banda da Armada.

“Partilho convosco o orgulho que sinto em ser Comandante desta Escola”. Foram palavras de Pereira Leite ao dirigir-se a todos os fuzileiros e aos militares que deram a vida pela Pátria. Segundo o Comandante, esta Escola ensina um conjunto de valores morais e humanos que persistiram ao longo de 50 anos.

Reconheceu o inestimável apoio das autarquias do Barreiro, da Câmara Municipal e das juntas, com as quais a Escola tem trabalhado nas áreas da cultura e da sustentabilidade ambiental.

O nascimento da Casa-mãe

Recordou a criação da Escola a 3 de Junho de 1961 nas instalações navais situadas perto do Rio Coina e da Mata Nacional da Machada, na freguesia de Palhais, como corolário lógico da visão estratégica que levou o Almirante Reboredo e Silva a recriar os Fuzileiros na Armada Portuguesa. Do primeiro curso de Fuzileiros Especiais saíram militares que vieram a constituir o Destacamento de Fuzileiros Especiais nº 1, vindo a combater em Angola, em 10 de Novembro de 1961.

Após a cerimónia militar, o Ministro Augusto Santos Silva fez referência aos 50 anos comemorados pela Escola que “tanto nos honra”. Lembrou os militares que deram a sua vida pela Pátria e aqueles que, actualmente, participam em missões de paz pelo mundo.

Seguiu-se a inauguração da Exposição “50 Anos – Escola de Fuzileiros – Imagens de um Historial de Desafios”. Nesta mostra podem ser conhecidas inúmeras imagens dispostas, cronologicamente, com os vários momentos da Escola, entre os quais as visitas dos vários presidentes da República. Para além de mostrar o passado da instituição, a exposição divulga a realidade de hoje e os desafios nas áreas militar, formativa e o relacionamento com entidades externas. Após esta apresentação no ginásio da Escola, onde se encontra patente, a Exposição será itinerante e estará nas Festas do Barreiro 2011, para, de seguida, incorporar o acervo da Sala-Museu da Escola.

A mostra pode ser visitada até dia 2 de Julho, mediante marcação, através do contacto: 21 092 72 88.

“Sentimo-nos filhos da Escola”

“Temos a honra de ter a Escola no Concelho e por isso, também, sentimo-nos filhos da Escola”. Foram estas as palavras do Presidente da CMB dirigidas a todos os presentes e, em particular, ao Comandante.

Na ocasião do corte do bolo de aniversário, o Autarca ofereceu a Pereira Leite uma Muleta em miniatura feita por um artesão do Concelho e símbolo do brasão do Município.

No período da tarde, teve lugar o lançamento dos Selos comemorativos da efeméride, para logo de seguida ter lugar o lançamento do livro “Escola de Fuzileiros – 50 Anos (1961-2011)”, com prefácio de Guilherme Almor de Alpoim Calvão, Capitão-de-mar-e-guerra.

Segue-se um texto do Comandante António Augusto Pereira Leite, Capitão-de-mar-e-guerra Fuzileiro. O Comandante remata o texto com as seguintes palavras: “Respeitando o passado, importa assegurar estabilidade e funcionalidade no presente e projectar o futuro, com esperança e a confiança de todos os que comungam a “mística” do Fuzileiro, renascida há 50 anos nesta Escola e pautada pelos ditames da honra, da coragem e do espírito de missão, que perdura e une milhares de homens em Portugal e além fronteiras. Fuzileiro uma vez, Fuzileiro para sempre”.

O livro aborda a História da Escola, a sua Heráldica, os vários comandantes, a Escola e a Sociedade, as efemérides, os cursos actualmente ministrados, a Sala-Museu do Fuzileiro, os botes, as lanchas e a Fábrica de botes na Escola, os cães da secção cinotécnica entre outros temas.

À noite, centenas de pessoas assistiram, na Casa da Cultura, ao Concerto pela Banda da Armada que encerrou com chave de ouro o longo programa do dia comemorativo.

CMB 2011-06-07

3 Responses to "COMEMORAÇÕES DOS 50 ANOS DA ESCOLA DE FUZILEIROS"

  1. jose ramos nicolau  06/10/2011 at 00:46

    Foi com grande emoção, que fiquei quando cheguei no dia 3 passado,para assistir ao aniversário do nascimento da escola de fuzileiros.Por lá passei,durante quatro anos,e, desde a minha saida nunca mais por lá tinha passado.Quarenta e sete anos passaram.Quando cheguei já as cerimónias iam quase a meio.Mas deu para dar uma olhadela e ver as significativas que foram feitas.As condições são outras,e ainda bem.Mas a Tristeza me invadiu e dai não ficar para as visitas finais ,assim como para o partir do bolo.Durante o tempo que lá estive,dei voltas,perguntei aos grupos se havia por ali alguem que tivesse pertencido à 5ª comp..Ninguem .É de ficar desmoralizado.Nem mesmo perguntando se havia alguem da compª 5ª do 1ºTenente Metzner,.Será possivel.Nem no almoço,consegui ver filhos da escola.Enfim passou,Mas desmoralizou.Saudações para todos os Fuzos.Recrutamento de 1/10/63,com o nº 10736,compª 5

    Responder
    • domingos.dias.pereira  07/17/2011 at 15:17

      Meu caro José, vi o teu comentario e não resisti em fazer o mesmo sobre a escola de fuzileiros. Não ia a Vale de Zebre hà 47 anos e assisti a inauguração no dia 2 de Julho no Barreiro do principio ao fim e fiquei emocionado. Para o ano 2012 estarei là de novo. Tal como tu tambem perguntei a varios filhos da escola pela presença da companhia nº 5 mas sem resultado. Saudações para ti e para todos os fuzileiros do recrutamento do 01-10-1963.
      Domingos Dias Pereira nº 11042 Compania nº 5
      Tlm: 969545037

      Responder
  2. Eduardo Metzener  05/01/2014 at 14:06

    É com grande tristeza que leio que ninguém da companhia 5 estava presente.
    Lamento igualmente por saber se o meu pai (Henrique Metzener) fosse vivo, lá estaria certamente.
    Um abraço
    Eduardo Metzener

    Responder

Leave a Reply

Your email address will not be published.