Utentes da Linha do Sado, protestam na Baixa da Banheira

Mais de 200 utentes presentes e munícipes na sua maioria mulheres, protestaram numa concentração realizada no apeadeiro da CP na Baixa da Banheira no dia 15 de Dezembro, com início às 17 horas , por iniciativa da CULSado e com o apoio da Junta de Freguesia da Baixa da Banheira.

Foi efectuado um corte simbólico de linha ao comboio das 17,31 horas procedente de Barreiro com destino a Praias do Sado durante cerca de 5 minutos. Durante este tempo foi lida uma moção que foi aprovada por unanimidade e aclamação a ser enviada à CP-Comboios de Portugal EPE, Ministro da Tutela, Grupos Parlamentares, Órgãos Autárquicos e Comunicação Social.

Da moção aprovada, realce para a continuação da exigência da reposição dos comboios regionais no eixo Setúbal-Tunes-Setúbal e a passagem do Intercidades por Setúbal e melhoria das condições de funcionamento dos elevadores nos apeadeiros entre Barreiro e Penteado, geridos pela CP/Lisboa.

De referir, que os passageiros do comboio envolvido no corte de linha, foram informados via fonia da unidade motora desta acção de luta e mostraram-se solidários com as reivindicações da CULSado.

Na Concentração intervieram, Joaquim Correia em representação do GP-Partido Ecologista “Os Verdes”, Bruno Dias do GP-Partido Comunista Português, Vivina Nunes, vereadora da Câmara Municipal da Moita, Nuno Cavaco, presidente da Junta de Freguesia da Baixa da Banheira e Américo Leal da Comissão de Utentes da Linha do Sado.

Frederico Tavares

Moção aprovada na concentração cujo o teor se transcreve:

A enviar à CP, Ministro da Tutela e Assembleia da República 

A deterioração da situação na Linha do Sado; o corte do comboio regional de Setúbal/Tunes e retirada do intercidades passar por Setúbal; a ameaça de novos aumentos do tarifário proveniente da imposição da Troika, FMI,U.E e tróica interna composta pelo PSD,CDS e PS, levaram a Comissão de Utentes, com o apoio da Junta de Freguesia da Baixa da Banheira, a promover a Concentração de Protesto e de Reivindicação, sobre o qual é posta à aprovação a presente Moção.

1)   – A retirada de verbas necessárias ao funcionamento da Linha do Sado à CP e à REFER por parte do Governo, quando à empresa privada Fertagus foi dado como apoio e incentivo 9,7 Milhões de euros, deteriorou perigosamente a prestação do serviço da CP e criou nos utentes desta Linha uma situação, que já sendo preocupante, poderá levar, caso a situação não seja rapidamente invertida, a uma situação bem mais gravosa em termos de prejuízos para os utentes, para as populações abrangidas e para a economia da região.

  • É o incumprimento dos horários resultantes de insuficiente manutenção do material circulante e da existência em funcionamento de apenas três unidades motoras quando são indispensáveis quatro;
  • São os elevadores que com frequência não funcionam, privando grande parte dos utentes e das populações da sua utilização, criando, inclusivamente, uma situação impeditiva de aumento do número de utilizadores do transporte ferroviário;
  • É a ausência de vigilância nocturna, causadora de receios nos utentes e a permitir os frequentes roubos de varandins de protecção da linha e outros materiais (que são pertença do Estado), possibilitando atravessar a linha a pé para mudar de cais de embarque, com evidentes riscos de atropelamento.
  • É a ausência de limpeza e higiene nos apeadeiros do troço entre o Barreiro/Pinhal Novo.

2)   – São as ameaças de novos aumentos do preço do transporte;

É a ameaça de privatização das Linhas Urbanas da Área Metropolitana de Lisboa, de que a Linha do Sado faz parte, que a concretizar-se levaria a mais aumentos dos preços e à inevitável degradação do serviço a prestar aos utentes.

São todas estas questões, que justificam a preocupação dos utentes quanto à sua situação, que levou a Comissão de Utentes da Linha do Sado no início do mês de Outubro a solicitar ao Presidente do Conselho de Administração da CP uma reunião com caracter de urgência a fim de expor pormenorizadamente a situação e exigir da CP medidas no sentido da rápida melhoria da situação.

Da reunião efectuada, a não abertura da parte da CP para a melhoria da situação e dado a imposição de medidas restritivas da parte da Troika e do Governo, levou a Comissão de Utentes a não ficar de braços cruzados a ver a contínua deterioração das coisas.

A Concentração exige:

  • Medidas que levem ao funcionamento normal da Linha.
  • A reposição dos comboios regionais no eixo Setúbal-Tunes-Setúbal e a passagem dos Intercidades por Setúbal.

Será com os utentes, e ao lado das Autarquias na defesa do interesse das populações que continuaremos a nossa acção, procurando as formas de luta que nos pareçam mais apropriadas.

Aprovada por unanimidade e aclamação.

Pela Concentração no dia 15.12.2011, realizada no Apeadeiro da Baixa da Banheira.

Leave a Reply

Your email address will not be published.