ALEGRE E CAVACO, DUAS FACES DA MESMA MOEDA

Alegre e Cavaco dois políticos candidatos às Eleições que podemos dizer diferem na forma, mas não no conteúdo.

Tem sido penoso verificar nesta campanha e pré campanha eleitoral a falta de argumentos e teatralização que Manuel Alegre e Cavaco Silva têm efectuado. Desde ouvirmos Cavaco dizer que é o candidato do Povo, dos desempregados, dos, pobres, dos sem voz deste País, até escutarmos Alegre a defender as políticas neoliberalistas do seu Governo PS/Sócrates um dia, e no dia seguinte a fazer críticas encapuçadas ao mesmo. Ora no fundo tanto Cavaco como Alegre estão profundamente comprometidos com a gravissima Situação Económico, Social e Política que os nosso País enfrenta e ambos têm responsabilidades quanto à mesma. Cavaco como ex Primeiro Ministro e Presidente da República, Alegre enquanto deputado do PS, Partido que nos tem governado nos últimos anos. É hilariante e deprimente ouvir as intervenções destes dois candidatos, que parecem que falam como se nada do que se passa fosse de sua responsabilidade, qual peça de Teatro tão bem encenada para o eleitorado e Povo Português. No fundo, Cavaco e Alegre representam a mesma política, diferem um pouco na teatralização, mas são no fundo duas faces da mesma moeda. Desde Cavaco Silva que se diz agora muito admirado que não sabe como chegámos onde chegámos (deve estar com inicio de Alzheimer) até Manuel Alegre que ziguezagueia entre a esquerda e a direita avançando numa campanha sem norte.

É caso para dizer que perante esta situação a única alternativa é exprimir a indignação, o sentimento de mudança, a alternativa é no próximo dia 23 de Janeiro votar na candidatura de Francisco Lopes, candidatura apoiada pelo PCP, pelos Verdes, pela Intervenção Democrática e por milhares de independentes que não vão atrás do Teatro protagonizado pelos outros candidatos.

Por: Nuno Miguel Ferreira

8 Responses to "ALEGRE E CAVACO, DUAS FACES DA MESMA MOEDA"

  1. joao gomes  01/17/2011 at 21:02

    Olá será que o PCP sabe o que é Alzheiner o seja vai sempre as eleições para a presidencia para Qué melhorar o seu orçamento estár solidario com os funcinários publicos de Cuba despedidos o oucupar os seus militantes e aficionados era tão BOM que a ESQUERDA se entendese

    Responder
    • Nuno Miguel Ferreira  01/17/2011 at 21:57

      Caro João, a Esquerda há de se entender quando a pseudo-esquerda(Manuel Alegre e PS) deixarem de praticar políticas de Direita como as que têm praticado.

      Responder
  2. Maria João  01/17/2011 at 21:49

    Olá João Gomes, pelo menos os militantes do PCP como o Nuno Miguel Ferreira, esforçam-se por não dar tantos erros ortográficos como o João, ou seja, esforçam-se por ser melhores pessoas, não escrevem à toa…

    Responder
  3. Sensei  01/17/2011 at 23:10

    Oh joao gomes!

    Ainda bem que após 36 anos estamos tão bem, segundo a tua opinião!
    Cuidado quando falas de esquerda, estás a usar um lugar comum que qualquer um usa, até aquele grande partido que tudo tem feito pela direita em Portugal e se afirma de esquerda, não sabes qual?!… O PS!
    Palavras ocas em tais bocas!

    Já agora, existe um outro partido que usa o mesmo cliché, que transformou a palavra esquerda numa perfeita redundância, tão cheia de nada que não seja apenas e unicamente senso-comum, até mesmo em licenciados iletrados, regressivos em cultura e capacidade lógico-dedutiva, a palavra esquerda significa NADA!… Falo claro está dessa filial do PS que se designa por BE.

    48 anos + 35 anos = 83 => quantos mais anos de retroactivos?

    Hoje o PCP é, sem quaisquer dúvidas, a única força política coerente e que para quem de facto quer uma mudança, a ÚNICA solução para que a verdadeira ruptura com 83 para 84 anos de pura vergonha que tem sido este Portugal.

    Apenas de 25/04/1974 a 25/09/1975 Portugal brilhou e uma vez mais como no século XV deu ao mundo um brilho diferente e encheu de esperança milhões.
    Valeu a pena?
    VALEU POIS!

    PS (salvo seja)
    Oh joao gomes não se escreve Alzheiner, mas sim Alzheimer.

    Ouss
    Master Sensei San

    Responder
  4.  01/17/2011 at 23:38

    Não quero falar de “Partido”!
    Desalinhado e independente. Cidadão a tempo inteiro, eleitor intermitente, abstenho-me quando não tenho candidato. Nesta ronda vou votar no Chico! Há cinco anos também votei no Chico professor de economia, agora vou votar no Chico electricista.

    Responder
  5. Dulce  01/18/2011 at 15:02

    Ninguém nos pode condenar por querermos votar em alguém que não esteja comprometido com o estado caótico a que os governos dos ultimos anos conduziram o País. Foi nos Governos em que Cavaco Silva foi Primeiro Ministro que se aprovou a PAC, reduzindo a nossa agricultura; foi nesse tempo que foi criada a estrutura da Administração Pública mais pesada; e foi no tempo em que ele é Presidente que foram promulgadas leis, que deveriam ter sido objecto de apreciação de constitucionalidade; foi neste tempo que os amigos do Sr. Presidente criaram uma rede de instituições bancárias e celebraram contratos de parceria público – privados completamente ruinosos para o País.
    Não foi o Chico Lopes nem o PCP ou os Verdes, quem nos levou à situação actual, por isso é que eu voto Chico Lopes.

    Responder
  6. Carlos Guinote  01/18/2011 at 23:50

    Pelos vistos, o João Gomes perdeu uma boa oportunidade de estar calado. ou por outra, de não escrever.

    Responder
  7. Manuel Fernandes  01/19/2011 at 11:00

    Respeito a opinião do Carlos, mas não concordo. Foi importante que o João Gomes tivesse afixado o seu comentário, pois só assim ficamos a saber a sua opinião e com possibilidade de a contestar. Pois é João Gomes, o PCP é um partido de homens e mulheres com uma cultura razoável. Sabem o que é Alzheimer, Parkinson, e tantas outras doenças que afectam milhares de portugueses. Por isso lutam incansavelmente, contra tudo e contra todos, por um Serviço Nacional de Saúde universal e tendencialmente gratuito com manda a constituição. Lutam também por uma educação avançada que dê a todos os portugueses as ferramentas para se integrarem na sociedade. Mas acima de tudo, luta por uma sociedade diferente, por uma sociedade que assegure a todos os portugueses a IGUALDADE de oportunidades. E luta contra a cleptocracia reinante e alojada no governo e Presidência. É por isso que apoia Francisco Lopes um candidadto de corpo inteiro que não está comprometido com a CORJA que todos os dias nos rouba. Nos salários, nas pensões, nos impostos. No Freeport, nos Submarinos, no BPN/SLN e Portucale. Na Face Oculta e nas Sem face.Passe bem e volte sempre. Mesmo com ALzheimer ainda lhe arranjamos uns trocos!

    Responder

Leave a Reply

Your email address will not be published.